transferir

Com o mundo cada vez mais virtualizado, é hoje possível estudarmos sem recorrer a livros físicos ou a documentos que seriam pouco acessíveis.

Através do Google Académico ou de outras ferramentas online é possível termos acesso a muita informação disponibilizada online e a livros integrais que podemos consultar sem ter de gastar dinheiro. Para além destes já habituais meios de estudo na internet, surgem agora outros que parecem ganhar terreno no mundo estudantil: a consulta de vídeos sobre as diversas matérias no youtube ou os grupos de estudo criados no Facebook ou no Skype possibilitam aos jovens acesso garantido a conteúdos que passam nas televisões, como por exemplo reportagens sobre acontecimentos históricos, e também a que possam tirar dúvidas junto dos colegas sem terem de se reunir ou de esperar pelo dia seguinte. images

É neste meio que os jovens estão a crescer. Desde cedo já começam a entender o conceito de estudo online e os livros físicos estão cada vez mais a cair em desuso, no que diz respeito aos estudantes.

Apesar de ser vantajoso a pesquisa na internet, é necessário  desde logo que os estudantes aprendam o que é fiável ou não. Existem sites com informação confiável e outros cuja informação devemos duvidar. É destes últimos sites que se têm de aprender a afastar. Para além disto, com tanta informação disponibilizada é mais complicado seleccionar o que deve ou não pôr no trabalho, para isto é importante adquirir uma boa capacidade de síntese e ser mais objectivo.

O estudo online é então uma nova forma de estudar, tendo sempre em conta as diferentes variáveis que isso implica e a forma como o estudante interage com as redes. Eu, pessoalmente, continuo a preferir o formato papel enquanto estudo. Procuro informação online, sintetizo-a e depois imprimo para poder sublinhar o conteúdo.

Agora, com tantas novas maneiras de estudar o complicado talvez seja arranjar uma que se adeqúe a nós.

Veja o vídeo sobre o tema:

 

Para mais informações: http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/estudar-internet-761475.shtml

Joana Pires nº20130751