Astrologia-internet-e-redes-sociais1-620x325

Como todos nós sabemos, já lá vai o tempo em que os clientes só conseguiam comunicar com as empresas pelo telefone ou por e-mail. Com o avanço da tecnologia e com a sociedade mais ligada à tecnologia, esses meios de contacto foram ultrapassados.

Hoje em dia ninguém liga para uma empresa e fica à espera de alguém que tire a sua dúvida. Com o crescimento da tecnologia e o seu acesso fácil, a comunicação de empresas nas redes sociais tornou-se uma das melhores maneiras de ter acesso ao cliente e do cliente conhecer melhor a organização/empresa. As horas de espera no telefone e dias de espera da resposta de um e-mail foram substituídas por alguns cliques que nos colocam numa questão de segundos “dentro” da empresa.

As redes sociais deixaram de ser apenas instrumentos de lazer e hoje são ferramentas de trabalho. Actualmente, há profissionais dedicados nas empresas para fazerem a gestão desta área e para isso é necessário estudo, e esse deve-se debruçar  não só em como mexer e monitorizar as redes, mas também sobre o perfil de comportamentos dos seguidores da empresa.

redes-sociais1

Acerca do perfil de comportamento… Todos os seguidores de uma marca/empresa fazem parte do público-alvo? Compartilhar assuntos aleatórios ou iniciar discussões publica fazem parte de uma boa gestão? Quais valores devem ser transmitidos para o público? São algumas questões válidas antes de criar um perfil em todas as redes existentes. O comportamento das marcas/empresas na web transmitem seus valores.

E se sua empresa não está nas redes sociais, deveria. Porém, antes é necessário um bom planeamento estratégico sobre a actuação na web.

Ficam aqui algumas dicas:

Há cada vez mais pessoas a criar micro-negócios no Facebook:

ng1301149_435x200

Carolina Tomaz, Teresa Pires e Filipa Biscaia são apenas um pequeno exemplo de jovens empreendedoras que apostaram no Facebook para rentabilizar actividades relacionadas com a venda de roupa em segunda mão, fotografias, artesanato ou sabonetes aromáticos.

De acordo com Carolina, no início os clientes eram apenas amigos e familiares mas agora há “cada vez mais há clientes de fora”, inclusivamente estrangeiros. “Ter uma página com uma boa comunicação é o segredo para chegar às pessoas” diz Teresa.

Segundo dados da Marktest Consulting, 97% dos portugueses que usam redes sociais têm conta no Facebook (ou seja mais de 4 milhões) e cada um tem, em média, uma rede de 316 amigos. No estudo “Os portugueses e as redes sociais” conclui-se que os portugueses gastam, em média, 88 minutos todos os dias em redes sociais e acedem várias vezes ao dia – 15% assim que acorda!

E além disso, 61,5% dos utilizadores do Facebook são fãs de empresas e marcas com o objectivo de ter acesso a informações, promoções ou realizar compras.

Para mais informações:

http://fastcom.com.br/

http://www.bloglecom.com.br/

http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=62698

http://www.marktest.com/wap/private/images/logos/Folheto_redes_sociais_2012.pdf

http://www.socialbakers.com/facebook-statistics/portugal