As novas mídias devem ser usadas como uma ferramenta para a
aprendizagem e não como um fio condutor

Os aparelhos portáteis com múltiplas funções, como smartphones e tablets, também chamados de gadgets, costumam consumir boa parte da atenção, concentração e esforço das crianças. “Os nativos digitais, que nasceram no século XXI, já dedicam boa parte do seu tempo para essas novas tecnologias. Mas, é preciso entender que elas devem ser utilizadas apenas como ferramentas para as práticas comunicacionais e não como condutoras da aprendizagem colaborativa”, considera o escritor e professor Marcus Garcia, organizador da série de livros A Escola No Século XXI.Segundo o professor, a aprendizagem colaborativa valoriza a interação para o processo da construção do conhecimento e as ferramentas mais adequadas serão definidas pelos critérios metodológicos, orientação pedagógica e adaptação a cada realidade, considerando aspectos culturais e possibilidades econômicas. “Depois que a internet passou a ser uma mídia – disputando espaço com a televisão, o rádio, o cinema, as revistas e os jornais -, e com a inserção das redes sociais, blogs e mecanismos de busca, entre outros, é natural que ocorra uma transformação cultural”, afirma. “Tudo isso influenciou o comportamento da sociedade e o seu reflexo nas escolas foi rápido, mais do que a própria escola e seus agentes puderam absorver”, salienta. Para Marcus Garcia, a escola precisa se manter à frente no desafio de utilizar esses recursos digitais de forma articulada e correta. “A indústria da produção em massa cria aparelhos portáteis que são lançados no mercado a todo o momento. O estímulo do consumo é um cuidado que os educadores precisam entender como mediadores, facilitadores, promotores e articuladores das descobertas para o processo ensino-aprendizagem, apoiado por gadgets na convergência das mídias”, orienta. Docentes e discentes precisam ainda, de acordo com o professor, compreender a nova linguagem de comunicação digital para utilizar de modo adequado no meio em que vivem. “Os projetos devem levar os estudantes a avaliar situações e os contextos encontrados nas mais diversas mídias de suporte”, explica. – See more at: http://www.dino.com.br/releases/a-influencia-das-tecnologias-digitais-na-educacao-dino89021381131#sthash.x7hqGX87.dpuf