A comunicação digital nomeadamente com as redes sociais (facebook), foram permitindo a divulgação e a propagação de eventos ou projetos com o objetivo de ajudar quem mais precisa. Um assunto que me deixa bastante sensibilizada são os animais na rua, é abismal a quantidade de canis que estão lotados de animais abandonados e a quantidade daqueles que andam nas ruas com a hipótese de serem mal tratados.

Portanto, com o facebook, é possível observarmos inúmeras instituições onde se pode ajudar animais com um simples clique no ‘gosto‘. Já não há a desculpa de que não se tem dinheiro para ligar para um número, na medida que com a esfera pública já se pode ‘oferecer’ ração à distância de um clique.

inti

Além da contribuição para a ração de animais, também existem petições contra maus tratos. Está a decorreu uma petição acerca de uma quinta onde tem cães de caça para aluguer que apenas os alimenta às segundas e quartas-feiras, para que quando o animal vá caçar tenha melhor proveito. Outro exemplo é o caso do Zico, um pitbull que atacou uma criança em Beja e que se encontrava em tribunal para decidirem o seu futuro, se seria abatido ou não. Com a Internet são permitidas ferramentas que ajudam os indivíduos a ter voto na matéria e a lutarem pelos interesses do que acham correto. Embora o meu artigo se foque principalmente em animais, o site das petições  aborda muitos outros casos que necessitam de apoio de usuários como nós, que vamos pelo menos uma vez por dia no mínimo à Internet e podíamos ajudar apenas com um ‘clique’ todas estas petições. Apesar de sermos uma pessoa num mundo onde coabitam milhões, esse ‘clique’ irá fazer toda a diferença. Quem sabe se não será o ‘clique’ final para a concretização do não abate de animais de rua?

Um caso recente e merecido de ser partilhado, foi de um cão abandonado(Miley) numa lixeira que com a ajuda da Organização ‘ Home for paws ‘ na Califórnia cuidaram dele e salvaram a sua vida. Os animais são seres humanos que precisam da nossa ajuda, nós podemos falar e esquecemos-nos  que os animais não falam, e por isso somos a voz deles. Se não lutarmos por eles quem lutará? Cada dia que nos ligamos à Internet, podemos partilhar um vídeo ou colocar um ‘gosto’ numa petição e já estaremos a fazer uma boa acção. Se não for possível ajudá-los pessoalmente vamos fazê-lo virtualmente!

Aqui segue o vídeo da cadela Miley a ser resgatada: http://tafeio.net/cao-abandonado-em-lixeira-faz-algo-incrivel/

Atualmente, após esta organização o ter retirado do sítio onde estava, encontra-se agora à espera de ter um dono que o trate bem. Este é um caso de como a Internet ajuda a divulgar de forma rápida e viral vídeos. Quando esta organização colocou o vídeo da Miley não pensaram que em 5 dias contassem com 5 milhões de visualizações, o que traduz numa prova da influência que a Internet tem em todo o mundo.
Aqui encontra-se a ‘Miley’ alguns dias depois de ter sido encontrada, em muito melhor estado e feliz.

miley

Em Portugal, temos inúmeras organizações a precisarem de apoios, uma vez que com a crise económica que está a afetar Portugal traz consigo a consequência do maior números de abandono de animais e da dificuldade das organizações ajudarem esses animais.
Pode-se ajudar animais dessas instituições apadrinhando um animal, voluntariado-se entre outras coisas, para isso basta contactar as organizações e com certeza estas não iriam negar.
 União Zoófila;
Animais de Rua;
 SOS animal;

 

Fontes: http://www.ptjornal.com/2013121719892/tv/animais/video-cadela-e-resgatada-de-lixeira-e-passa-a-ajudar-outros-caes-abandonados.html;
http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=30253;